Ativos Botânicos parte 3 – Óleos e manteigas vegetais

Neste post eu continuo falando sobre os ativos botânicos, neste caso sobre os óleos e manteigas vegetais.

Óleos e manteigas vegetais são as gorduras retiradas das sementes, nozes e castanhas. São naturalmente ricos em ácidos graxos de cadeias monoinsaturadas e poliinsaturadas, ou seja, as gorduras boas! Além disso são riquíssimos em antioxidantes, vitaminas lipossolúveis, raramente causam alergias e podem ser utilizados a vontade \o/ (mesmo em peles oleosas e acnéicas, existem alguns óleos que podem ser usados).

Os óleos e manteigas vegetais são amplamente utilizados para fins alimentícios e também para fins cosméticos justamente por serem atóxicos. Alguns possuem odor e sabor fortes, alguns deles bem desagradáveis, outros deles muito agradáveis. Além disso, são extremamente benéficos para a saúde, sendo recomendado seu consumo no dia a dia, mas em porções moderadas pois como toda gordura, em excesso engorda 😦

Com relação aos óleos e manteigas vegetais eu só tenho elogios a fazer, tanto com relação a saúde, a alimentação como também com relação à beleza. Eu mesma tenho uma seleção bem variada deles em casa, para diversas finalidades além da culinária.

Como se beneficiar deles: os óleos e manteigas vegetais podem ser adicionados em condicionadores, máscaras capilares, cremes para a pele, para as unhas e até mesmo podem ser utilizados puros para tratamentos mais intensos de pele, tratamentos mais intensos para os cabelos (umectação), para combater ressecamento de cotovelos, joelhos e calcanhares, para eliminar rugas, para eliminar estrias, coadjuvantes no tratamento contra a celulite e acredite, para eliminar a acne (eu uso e aprovo). A seguir colocarei uma lista com os óleos e manteigas mais famosos, seus usos e tenho certeza que você vai se apaixonar por eles tanto quanto eu.

Óleo de Abacate
O óleo é anti-raquítico (em virtude da riqueza de vitaminas), emoliente, calmante e suavizante da pele. É considerado um óleo não secativo e, portanto, é usado para peles e cabelos secos e ressecados. O óleo de Abacate pode ser utilizado para fins alimentícios e é tão competitivo quanto o azeite de oliva, por ser rico em gorduras insaturadas e vitamina E. O óleo é rico em ácido oléico, palmítico, linoléico, palmitoléico, além de outros ácidos insaturados como o linolênico e araquídico. Possui ainda quantidades variáveis de materiais insaponificáveis consistindo de: Vitaminas A, B1, B2, C e D, aminoácidos, ácidos voláteis, esteróis (sitosterol, campesterol), hidrocarbonetos e lecitina.

Óleo de Alho
O óleo de alho tem efeito vasodilatador periférico, antihipertensivo, hipolipemiante (inibe a sínteses do colesterol e taxa de triglicéris), antiagregante plaquetário, hipoviscosizante (reduz a viscosidade plasmática); hipoglucemiante, bactericida, antifúngico, antiviral, amebicida, vermífugo. Na cosmética é recomendado para cabelos e pele oleosa, pois a presença natural de compostos sulfúricos do alho ajudam a regular a produção de óleo pela pele.

Óleo de Amêndoas Doces
O óleo de amêndoas doces é rico em proteínas de ácido oléico, excelente hidratante e emoliente, proporciona extraordinária maciez à pele seca protegendo os tecidos. É um excelente auxiliar no tratamento anti rugas, como óleo pós sol atuando como revitalizante, devolvendo a elasticidade da pele. Indicado também para peles sensíveis e delicadas de recém nascidos e idosos, devido à alta concentração de vitaminas A, B1, B2 e B6. É muito utilizado na prevenção de estrias em grávidas, podendo ser utilizado na hidratação diária da pele.

Óleo de Andiroba
O Óleo de Andiroba é excelente auxiliar no processo de regeneração da pele. Ajuda a prevenir celulite, artrite, reumatismo, contusões e problemas musculares. Bom para picadas de insetos, feridas, espinhas. Amacia e hidrata a pele, além de ser anti-séptico e aliviar dores. É utilizado como repelente e para combater piolhos.

Óleo de Argan
Óleo de Argan tem sido utilizado por séculos pelas mulheres por suas excepcionais propriedades cosméticas. Este óleo é obtido a partir da árvore de Argan, que cresce nos desertos do sudoeste de Marrocos. Sua forte característica antioxidante graças ao alto teor de vitamina E é perfeito para combater o envelhecimento e ressecamento da pele. Por seu conteúdo insaponificável, é perfeito para fortalecer as unhas. Bastante utilizado para o cuidado dos cabelo e unhas e na fabricação de sabonetes.

Óleo de Avelã
O óleo de avelã é extremamente conhecido pelas suas propriedades adstringentes. Estimula a circulação sanguínea e ajuda a tonificar e reafirmar a pele. Pode ser aplicado em todos os tipos de pele. Amaciante, emoliente, formador de filme oclusivo e lubrificante. Excelente tônico cerebral. O óleo é utilizado como tônico capilar de grande eficácia contra queda de cabelo.

Óleo de Calêndula
O Óleo de Calêndula tem ação emoliente, calmante, refrescante, suavizante, antiinflamatória, cicatrizante, analgésica, antialérgica e anti-séptica. Pode ser usado em casos de inflamações da pele, membrana e mucosa, queimaduras suaves, queimaduras de sol, escaras, avermelhamento de peles sensíveis e delicadas, tratamento de feridas purulentas de difícil cicatrização, na prevenção de assaduras de crianças, abscessos e impetigo. Auxilia na proteção contra radiação UVA-B. O Óleo de Calêndula é indicado em casos de fissura do mamilo devido a amamentação, não sendo prejudicial ao lactante.Pode ser utilizado localmente como reepitalizante e cicatrizante, devida à sua atividade no metabolismo das glucoproteínas, nucleoproteínas e também na formação do colágeno.O alto teor de ácidos graxos insaturados promove absorção cutânea rápida e completa.

Óleo de Camomila
Preventivo de rachaduras de peles sensíveis e secas. Adstringente, calmante, bom para feridas e males do couro cabeludo. Antiinflamatório da pele, nos casos de acne e queimaduras do sol.

Óleo de Castanha do Pará
O Óleo de Castanha do Pará é um excelente hidratante capaz de formar uma película protetora, impedindo a evaporação de água da pele, deixando-a suave e macia. A massagem com o Óleo de Castanha do Pará estimula a produção de elastina prevenindo o aparecimento de estrias e o envelhecimento precoce da pele. É rico em ácidos linoleico e linolênico, tocoferóis, campesterol, estigmaterol, minerais (Cálcio, Ferro, Zinco, Sódio, Potásio) e oligoelementos (Selênio). Na PELE: Reforçador da barreira lipídica da pele, anti-oxidante, anti-radicais livres, hidratante (diminui a perda de água transepidérmica). No CABELO: Agente de coesão das escamas cuticulares do fio de cabelo, melhorador do brilho, emoliente, lubrificante.

Óleo de Cenoura
O óleo de cenoura é emoliente e calmante tópico, o alto teor de ácido graxo insaturado, promove absorção cutânea rápida e completa. Os ácidos graxos poli-insaturados presentes neste óleo não impedem a oxigenação e execução natural da pele, condições essas que evitam a dilatação dos poros, a formação de cravos e acumulação de gorduras.

Óleo de Coco
Devido à sua ação bactericida, fungicida e imuno estimulante, o óleo de Côco tem sido usado com sucesso no tratamento de artrite, cândida, herpes, parasitas, aids, colite, colesterol, câncer, diabete, gastrite, gripe, problemas de pele, cabelo, do coração e muitos outros males. Rico em vitamina E (antioxidante natural). Como apresenta a mesma constituição da derme, o óleo de coco natural ajuda a limpar o cabelo sem agredi-lo, mantendo a sua hidratação natural. O óleo vegetal de coco hidrata e amacia o fio do cabelo, oferecendo grande variedade de elementos nutritivos, como magnésio, potássio, cálcio e ferro. Indicado no tratamento para reforçar a estrutura de cabelos desvitalizados.

Óleo de Copaíba
O óleo de copaíba é eficaz no tratamento de feridas, eczemas, psoríase, urticárias e acne. Atua também como anti-inflamatório. Pode ser utilizado para tratar afecções do couro cabeludo tais como caspa e seborréia, além de agir como doador de brilho. Copaíba também tem propriedades diuréticas, expectorantes, desinfetantes, e estimulantes. Antiinflamatório, espasmódico, anti-microbiano, protege a cor dos cabelos tingidos, emoliente e condicionador.

Óleo de Damasco
É rico em ácido olêico e linolêico. Tem propriedades regenerativas do tecido cutâneo, além de proporcionar macieza na pele.

Óleo de Eucalipto
Anti-séptico e cicatrizante de problemas de pele (acne, feridas, queimaduras, alergias,aftas e picadas de insetos).

Óleo de Gergelim
O óleo de gergelim é rico em vitaminas A, B e C, além de possuir alta concentração de cálcio, fósforo e ferro. O óleo é de gergelim contém sesamol que age como inibidor à oxidação além de agir como absorvedor de raios ultravioleta. Possui também ação emoliente e nutritiva que auxiliam na melhor absorção das vitaminas contidas neste óleo.

Óleo de Gérmem de Trigo
O Óleo de Germe de Trigo é rico em vitamina E, com propriedades antioxidantes, é um grande aliado no combate aos efeitos nocivos dos radicais livres na pele, retardando o envelhecimento e devolvendo a vitalidade. É altamente nutritivo, sendo indicado para peles com problemas tais como: eczemas, rachaduras, psoríase etc. Fortalece os vasos sanguineos evitando a ocorrência de varizes. Tem efeito equilibrante sobre o sistema reprodutivo feminino; nesse caso podendo ser usado em massagens circulares no ventre.

Óleo de Girassol
Rico em Ômega 6, o Óleo de Girassol é excelente para pele seca ou áspera. Hidrata e regenera os tecidos. Com alto teor de vitamina E, previne o envelhecimento e possui ação antioxidante. Ótimo deslizante em massagens formando uma camada protetora na pele. Pode ser usado em crianças e bebês com pele sensível para hidratar. Evita o ressecamento do cabelo e as pontas duplas,hidrata, amacia e dá brilho.

Óleo de Jojoba
O óleo de jojoba tem ação emoliente, umectante, cicatrizante, queratoplástica, repositora da oleosidade natural da pele. Doador de brilho aos cabelos, restaurador, estimulante do crescimento dos cabelos e no tratamento da caspa. Diminui o excesso de oleosidade do couro cabeludo, agindo como regulador das secreções glandulares. Excelente lubrificante e emoliente para peles secas, evita a evaporação da umidade da pele prevenindo o aparecimento de linhas finas e envelhecimento precoce. Indicado, também, no tratamento da acne, psoríase e queimaduras da pele.

Óleo de Macadâmia
Tem especial utilidade para os cabelos ressecados e sem brilho, lubrificando o fio, mantendo-o hidratado. Na pele promove a hidratação contínua evitando a formação de rugas e o envelhecimento precoce. Muito usado em cremes anti-aging. É facilmente absorvido pela pele e cabelos lubrificando e mantendo o teor hídrico cutâneo.

Óleo de Manga
Rico em vitamina: A, C, B1, B2, B5, contém fósforo, cálcio, ferro, gorduras e hidratos de carbono. Constituído de triglicerídeos que conferem emoliência intensiva às áreas mais ressecadas dos cabelos e pele. Amacia, suaviza, lubrifica e previne o ressecamento dos fios e hidratação intensa da pele.

Óleo de Maracujá
O óleo das sementes de maracujá é rico em Ácido Linoleico (acima de 70%), Oleico e Palmítico, sendo um componente de fase oleosa para produtos cosméticos com propriedades hidratante e reestruturante. Diferente da maioria dos óleos vegetais, o óleo das sementes de maracujá é um hidratante com toque seco, não-oleoso.

Óleo de Melaleuca (Tea Tree)
É um potente agente anti-séptico natural, não tóxico e não irritante para os tecidos, que tem sido largamente testado clinica e laboratorialmente. Óleo de Melaleuca é reconhecidamente um germicida potente, eficaz em inibir o crescimento de diversos tipos de microorganismos. Esse alto poder germicida, aliado ao fato de ser um produto natural, não irritante e não-tóxico tem feito do Óleo de Melaleuca uma excelente alternativa para os mais variados usos. O óleo de melaleuca proporciona à pele um aspecto juvenil. Ao penetrar profundamente, enriquece as células cutâneas com oxigênio e favorece a regeneração das regiões danificadas pelo efeito do sol, acne, fungos, patogênicos e outras agressões do meio ambiente. Ele apresenta uma extraordinária tolerância e não há problemas com seu uso.

Óleo de Nozes
O óleo de nozes possui ação antioxidante. Atua formando uma película protetora que impede o envelhecimento precoce da pele. Rico em vitaminas, ele proporciona intensa hidratação e nutrição, deixando a impressão de pele acetinada.

Óleo de Oliva
A Oliva possui vitaminas A, D, K e E, e é um poderoso antioxidante, o que faz com que ajude a retardar o envelhecimento da pele. A oliveira é uma árvore capaz de se auto-regenerar e auto-proteger: na antiguidade, por causa da resistência de seu tronco e folhas, a oliveira era símbolo de imortalidade. Por todas as suas propriedades, ele se revelou como uma estrela da cosmética. Suas aplicações na área da estética e beleza são inumeráveis: É anti-rugas, hidrata e suaviza a pele seca, é purificador, calmante, serve para amolecer as impurezas da pele e tornar mais fácil sua eliminação, melhora a elasticidade da pele, dá brilho aos cabelos e é perfeito para banhos relaxantes e massagens.

Óleo de Rícino
Rico em ácidos graxos e atua como um umidificante, absorvendo para si própria a umidade do ambiente. Retira as toxinas da pele e do couro cabeludo, nutre, hidrata e deixa o cabelo mais encorpado, estimulando o crescimento, ajuda a eliminar as pontas duplas e dá balanço. Ajuda a eliminar a acne, agindo como anti-inflamatório local.

Óleo de Rosa Mosqueta
O óleo da Rosa Mosqueta pode conter mais de 80% de ácidos graxos não-saturados, especialmente linolênico e linoleico, que penetram intensamente na pele, atingindo as células e ativando a renovação e regeneração celular. Além disso, também pode-se encontrar de 0,24 a 1,25% de Vitamina C, dependendo da época de colheita da planta, e Flavonóides. É considerado um excelente emoliente, capaz de hidratar e melhorar a elasticidade da pele, além de promover sua regeneração. Amplamente utilizado na indústria cosmética para atenuar rugas e linhas de expressão, hidratar a pele, prevenir o envelhecimento precoce e prevenir estrias.

Óleo de Semente de Uva
O Óleo de Semente de Uva é finíssimo e com alto poder de penetração na pele, é ideal para ser usado juntamente com óleos essenciais em massagens. É leve e quase sem odor. Tonificante e revitalizante da pele. Previne estrias devido à alta concentração de alfa tocoferol. Já os ácidos linolêico e palmítico são os responsáveis pela regeneração e manutenção do tecido cutâneo revitalizando-o. Pode ser usado diariamente como óleo pós banho, em massagens, e também na pele facial (mesmo em peles com acne).

Óleo de Semente de Tomate
O Óleo vegetal da semente de tomate é rico em licopeno (em média 3,31 mg/ 100 gramas de tomate) , vitaminas do complexo A, complexo B e minerais importantes, como: fósforo e potássio, além de ácido fólico, cálcio e frutose, com tantos componentes maravilhosos este óleo é um excelente coadjuvante na indústria cosmética na atualidade, o carotenoide licopeno atua na remoção de : manchas, rugas e flacidez. O carotenoide também protege a pele contra os efeitos danosos dos radicais livres. Possui estrutura semelhante à da vitamina A e à do betacaroteno, porém sem os efeitos adversos das formas de vitamina A.

Manteiga de Cacau
A manteiga de cacau é uma das gorduras mais estáveis, contendo antioxidantes naturais que evitam que ele se torne rançoso. É formada por cerca de 96,6% de triglicérides (são constituídos por uma molécula de glicerol unida a 3 ácidos gordos ou graxos). Sua composição graxa é Ácido Oléico (de 31 a 37%), Ácido Esteárico (de 32 a 37%), Ácido Palmítico (de 24 a 29%) e Ácido Linoleico (de 2 a 5%). Por conta desta composição tão rica em gorduras, a manteiga de cacau é extremamente nutritiva, emoliente e hidratante, sendo usada apenas para peles e cabelos extremamente secos, do contrário poderá causar excesso de oleosidade.

Manteiga de Cupuaçu
A manteiga de Cupuaçu possui alta capcidade de absorção de água, o que faz dele um produto capaz de auxiliar na estabilidade das emulsões. Ela é um emoliente que proporciona um toque agradável, maciez e suavidade à pele, possibilitando a recuperação da umidade e elasticidade natural da pele principalmente em peles secas e maltratadas.

Manteiga de Karité
É composta por uma mistura de ácidos graxos (Ácido Oleico: 40 a 55%; Ácido Esteárico: 35 a 45%; Ácido Palmítico: 3 a 7%; Ácido Linoleico: 3 a 8%) e por uma fração insaponificável composta por tocoferóis , triterpenos, esteróides e hidrocarbonetos, a MANTEIGA DE KARITÉ possui várias propriedades que a tornam um princípio ativo bastante interessante para uso cosmético: Rica em Ácido Cinâmico, a Manteiga de Karité atua como um filtro solar natural, auxiliando na proteção da pele e dos cabelos contra a radiação UV (Ela pode ser usada para potencializar o efeito de outros filtros); Por conter uma boa quantidade de Tocoferóis, a Manteiga de Karité tem propriedades antioxidantes; A Manteiga de Karité é um excelente emoliente, e tal como as gorduras vegetais, ela exerce uma ação protetora sobre a pele e os cabelos, prevenindo contra o ressecamento; Além dessas propriedades, a Manteiga de Karité melhora o aspecto e a consistência das emulsões, e proporciona um toque aveludado e uma agradável sensação de emoliência à pele.

Gostou? Agora é só escolher qual deles é o melhor pra você e se deliciar com os resultados. Eu já tenho meus queridinhos: Óleo de rícino para o rosto, óleo de coco para os cabelos e óleo de semente de uva para o corpo.

Beijinhos =)

Anúncios

Ativos Botânicos parte 2 – Óleos Essenciais

Neste post vou falar sobre os óleos essenciais, que também são ativos botânicos.

Óleos essenciais são compostos extraídos diretamente das plantas, e que são considerados a essência concentrada delas, possuem pouca ou nenhuma substância oleosa e carregam o aroma e as propriedades da planta específica. Por serem concentrados, o seu efeito é mais pronunciado que o uso da planta inteira ou o seu extrato.  Geralmente são altamente complexos, compostos às vezes de mais de uma centena de componentes químicos. São encontrados em pequenas bolsas (glândulas secretoras) existentes na superfície de folhas, flores ou no interior de talos, cascas e raízes. Óleos essenciais não possuem ácidos graxos e se volatilizam com extrema facilidade na sua grande maioria. São utilizados na indústria cosmética, farmacêutica e também na perfumaria e aromaterapia.

Como se beneficiar: os óleos essenciais podem ser incorporados no seu dia-a-dia, trazendo vários benefícios para sua saúde física, mental e emocional. Podem ser adicionados em cosméticos como shampoos, condicionadores, óleos para massagens, cremes para o rosto e corpo, sabonetes líquidos, velas, perfumes, enfim, seus usos são múltiplos. Devido a altíssima concentração dos princípios ativos, os óleos essenciais são mais caros que os extratos glicólicos e os valores dependem muito da planta de origem. Devem ser usados com parcimônia, em concentrações muito baixas, em média 5 gotas de óleo essencial para cada 10ml de cosmético base.

Alecrim: é refrescante, estimulante e indicado para a memória, concentração e para aliviar dores de cabeça e dores musculares. Também é excelente tônico para o couro cabeludo e problemas como queda de cabelo e caspa.

Bergamota: Óleo Essencial de Bergamota é extraído pela prensagem de sua casca. É usado há séculos e é considerado valioso para diminuir a ansiedade, depressão e tensão. Tem propriedades anti-sépticas. Seu aroma doce é ingrediente clássico das águas de colônia. Pode ser usado em banho e massagens.

Canela: Uma das especiarias mais antigas que se tem notícia, o Óleo Essencial de Canela é geralmente destilado da casca interna e das folhas. Ele tem um aroma forte, doce, temperado e deve ser bem diluído antes do uso, pois pode causar irritações. As poderosas propriedades da Canela podem ser úteis para tonificar o sistema circulatório, respiratório e digestivo.

Cedro: Muito usado nos templos do Tibete, o Óleo Essencial de Cedro tem perfume suave de madeira e bálsamo. Proporcionar longevidade, curar calvície e eczemas são alguns dos benefícios deste óleo, que também é eficaz no tratamento de caspa, seborréia, acne, psoríase e dermatites.

Cipestre: O Óleo Essencial de Cipreste é um excelente adstringente, auxilia no tratamento de varizes, hemorróidas, sudorese excessiva, inclusive a dos pés, reduz cólicas menstruais e é tonificante do sistema nervoso.

Citronela: O Óleo Essencial de Citronela é originária do Ceilão e sul da Índia, a Citronela é usada há séculos para tratar febre e doenças de pele. Grama perene, é utilizada também como ótimo repelente de insetos, seguro para saúde humana e animal. Pode ser usada também para desinfetar ambientes e como bactericida laboratorial.

Cravo: O Óleo Essencial de Cravo é obtido a partir da destilação dos botões das flores. Possui fortes efeitos estimulantes e propriedades analgésicas (ex: dores de dente). É anti-séptico e pode ser aplicado em aromatizadores. Pode causar irritações de pele, portanto deve ser sempre diluído e usado com cuidado e moderação quando aplicado sobre a pele.

Eucalipo: O Óleo Essencial de Eucalipto há séculos é usado como óleo medicinal. Destilado de folhas da árvore, é um óleo quente e emana aroma semelhante à cânfora. É muito usado em inalações para aliviar os sintomas da gripe, sinusite e tosse com muco. É também um poderoso anti-séptico, podendo ser utilizado para eliminar germes aéreos.

Gengibre: O Óleo Essencial de Gengibre é nativo da Ásia, é usado para aliviar dores reumáticas e baixar a febre. Por ser estimulante, o óleo é usado em banhos e massagens para aumentar a resistência a resfriados e gripes. Muito recomendado para distúrbios estomacais e digestivos. Alivia sintoma de flatulência e náusea.

Gerânio: O Óleo Essencial de Gerânio é produzido a partir das folhas e tem perfume delicioso. Usado nos tratamentos para celulite e tensão pré-menstrual. Séu óleo regula a produção dos óleos da pele. É levemente anti-séptico e suavizador cutâneo. Pode ser usado em cortes, escoriações e eczemas. Regula a produção de hormônios, aliviando os efeitos da menopausa.

Hortelã-Pimenta: O Óleos Essencial de Hortelã Pimenta é destilado das folhas secas da planta. A planta é conhecida por suas propriedades descongestionantes, estimulantes e refrescantes. É usado no tratamentode diversos problemas digestivos como: náusea, indigestão e gases. Alivia os sintomas da enxaqueca.

Laranja: O Óleo Essencial de Laranja é extraído da casca da laranja doce, tem perfume suave e refrescante. Ele é indicado no tratamento de problemas digestivos, como calmante e como auxiliar no combate a insônia.

Lavanda: O Óleo Essencial de Lavanda tem uma fragrância doce e familiar e é um dos óleos mais usados na Aromaterapia. Ajuda a equilibrar o sistema nervoso, a aliviar dores de cabeça e a diminuir a insônia. Também é um excelente anti-séptico, cicatrizante e pode ser usado em queimaduras, feridas, picadas, dermatites e qualquer tipo de inflamação de pele.

Lemongrass: O Óleo Essencial de Lemongrass é natural da Índia, é conhecido também como Capim-Limão e Capim-Cidreira. Tem o aroma forte do limão e de grama fresca. É poderosa bactericida e excelente auxiliar no tratamento de pele, acne e poros dilatados. Alivia enxaquecas. Ótimo se usado em escalda pés. É também bom repelente de insetos.

Limão-Tahiti: O Óleo Essencial de Limão Tahiti é extraído através da prensagem da casca da fruta madura. Tem aroma fresco e suave desta fruta. Altamente anti-séptico, tem efeito adstringente sobre a pele. Pode ser usado no tratamento de furúnculos, pele oleosa, herpes, picadas de insetos, problemas de fragilidade capilar, auxiliar no tratamento de problemas ligados à obesidade.

Patchouli: O Óleo Essencial de Patchouli é muito cultivado na Indonésia e é destilado a partir de suas folhas. Seu aroma exótico lembra madeira seca. É famoso por suas propriedades afrodisíacas. Pode ser útil também no tratamento de pele oleosa, acneica e para atenuar cicatrizes. Ótimo fungicida, pode ser usado em picadas de inseto.

Tangerina: O Óleo Essencial de Tangerina é conhecido desde a antiguidade, o óleo de Tangerina ajuda a prevenir estrias, é adstringente, combate a oleosidade da pele, é germicida, analgésico e antiespasmódico. Tem efeito calmante para o intestino. É também tônico e estimulante do estômago e fígado. É chamado de “remédio das crianças” por ter efeito suave.

Tea-Tree: O Óleo Essencial de Tea Tree é extraído das folhas da árvore. É um excelente germicida e fungicida, tendo inúmeras aplicações tais como: resfriados, gripes, herpes, pé de atleta, candidíase, verrugas e qualquer tipo de infecção cutânea.

Vetiver: O Óleo Essencial de Vetiver natural da Índia e é extraído das raízes. Proporciona relaxamento profundo, reduz a tensão e refresca. Muito usado pelos sábios chineses para umedecer as juntas e articulações. Ótimo para artrite, artrose e dores musculares. Ativa a circulação e a imunidade do corpo.

Ylang Ylang: O Óleo Essencial de Ylang Ylang é destilado das flores frescas da árvore. Ele tem um cheiro de flores exóticas e efeito relaxante sobre o sistema nervoso. É tradicionalmente usado como afrodisíaco e no tratamento de pressão alta.

 

Próximo post: Ativos Botânicos 3 – Óleos e manteigas vegetais

Beijinhos =)

Ativos botânicos parte 1 – Extratos glicólicos

Conforme disse no post anterior sobre cosméticos e suas bases, vou falar agora sobre os ativos botânicos que são os princípios ativos da grande maioria dos cosméticos e medicamentos. Eu gosto de dividir os ativos botânicos em 3 categorias: extratos glicólicos, óleos essenciais e óleos de base (os mesmos usados como base para cosméticos também servem como ativos). Neste post vou falar sobre os extratos glicólicos.

Extratos Glicólicos ou também conhecidos como extratos vegetais, são obtidos por processos de maceração, infusão ou percolação de ervas, flores, raízes, etc., em um solvente hidro-glicólico que pode ser o propilenoglicol (um tipo de álcool que age como hidratante em cosméticos, medicamentos, etc) ou a glicerina, puros ou misturados. Os extratos glicólicos contém em si todos os princípios ativos de determinada planta, dissolvidos na solução de glicerina ou de álcool, são solúveis em água, géis, produtos de base aquosa, glicerinada e também em bases hidro-lipídicas (mistas). São amplamente utilizados em produtos cosméticos, tanto para a pele quanto para os cabelos, em concentrações que variam normalmente de 1% a 10%. NÃO DEVEM SER INGERIDOS, seu uso é exclusivamente cosmético.

Como se beneficiar deles: você pode escolher o extrato vegetal com as características que você mais necessita e adicioná-lo em seu shampoo, condicionador, sabonete líquido ou em seus cremes para o corpo e rosto.  Para uma margem de segurança,  o ideal seria utilizar uma concentração de 5% do extrato para a quantidade de produto, pois as chances de causar alergia serão mínimas. Uma proporção que serve bem para quase a totalidade dos extratos glicólicos é: para cada 100ml de produto (shampoo, condicionador, creme, etc) você usar uma colher de chá (5ml) de extrato glicólico.  Alguns extratos glicólicos podem ser usados em concentrações de até 10%, o que equivaleria a duas colheres de chá de extrato para cada 100ml de produto, mas para tanto seria necessário a pessoa conhecer mais a fundo a composição dos extratos para saber quais podem ser usados em maior ou menor quantidade. Por via das dúvidas, use a regra de concentração de 5%.

Abacateiro: tem ação hidratante, calmante e suavizante. É também indicado para peles e cabelos secos e ressecados.

Açaí: Por conter sais minerais atua como remineralizante, além de possuir propriedades hidratantes e emolientes para a pele e cabelos.

Alecrim: tem ação dermopurificante, tonificante, estimulante celular, antioxidante, protetor de tecidos e ativador da circulação periférica. Tem ação anticaspa, previne a queda e confere brilho aos cabelos. Usado também para pele acnêica.

Algas: tem ação emoliente, cicatrizante, remineralizante, suavizante e hidratante. Pode ser usado como coadjuvante no tratamento externo da celulite, e em produtos para peles delicadas e secas.

Algodoeiro: Anti-inflamatório, ajuda a combater acnes e cravos, é hidrófilo.

Alho: Rubefasciente, anti-inflamatório e anti-radicais livres, antiacnéico.

Aloe Vera (Babosa): tem ação emoliente, cicatrizante, tonificante, antiinflamatória, suavizante, lenitiva, refrescante, hidratante, protetora e restauradora de tecidos. Usado em preparações para peles delicadas, sensíveis, irritadiças e/ou secas.

Amêndoas Doces: Excelente emoliente e hidratante para pele do rosto, corpo e cabelos.

Arnica: tem ação adstringente, ativador da circulação periférica, revulsivo tópico, tonificante, descongestionante, antiinflamatório, antiacne e estimulante do couro cabeludo.

Arruda: tem ação anti-hemorrágica, calmante e anti-reumática.

Aveia: tem ação emoliente, nutritiva, hidratante, remineralizante, restauradora de tecidos, suavizante e amaciante.

Avelã: tem ação emoliente, amaciante, suavizante. Devido sua emoliência é indicado em produtos para o corpo e cabelo.

Bambu: tem ação hidratante, emoliente, restaurador, remineralizante, condicionador. Indicado contra o envelhecimento precoce dos tecidos e para restaurar a estrutura dos cabelos e melhorar a textura e o volume.

Barbatimão: tem ação adstringente, anti-séptica, antiinflamatória. Utilizado em preparações capilares no combate a oleosidade, caspa e seborréia, em produtos para afecções da pele e mucosa.

Bardana: tem ação adstringente, emoliente, remineralizante, suavizante, antiinflamatória, anti-séptica (bactericida e fungicida), antiacne, anti-comedogênico, hidratante.

Bétula: tem ação adstringente; tônico, estimulante,antiqueda e anticaspa, tônico capilar. Ajuda a eliminar a caspa e a seborréia.

Calêndula: para acalmar a pele sensível ou irritada, também para de desinfetar feridas menores e tratar infecções.

Camomila: tem ação emoliente, cicatrizante, suavizante, lenitiva, refrescante, antiinflamatória, descongestionante, protetora dos tecidos, anti-acnêica, filtrante das radiações solares e anti-alergênica (para peles facilmente irritáveis).

Castanha da Índia: aumenta a resistência e o tônus das veias, diminui a permeabilidade e a fragilidade capilar, ativa a circulação sanguínea e favorece o retorno venoso.

Castanha do Pará: Tem ação emoliente, nutritiva, lubrificante, vitaminizante.Apresenta amplo êxito na conservação da textura da pele.

Cavalinha: possui ação remineralizante, sebostática, antiinflamatória, antiacne, vulnerária, tonificante, cicatrizante, adstringente genito-urinário e revitalizante.

Centella Asiática: tem ação emoliente, cicatrizante, protetora e restauradora de tecidos, descongestionante, vaso protetora. Melhora a elasticidade da pele. Indicado no tratamento externo da celulite e para pele oleosa;

Chá Verde: Estimulante, adstringente, antioxidante, antilipêmico, adelgaçante, antibacteriano. Melhora a microcirculação periférica, normalizando a permeabilidade capilar.

Erva-doce: Ação refrescante, desodorizante, suavizante, calmante, anti-séptica, antimicótica, confere odor agradável.

Framboesa: Por conter taninos possui efeito adstringente na pele, proporcionando uma diminuição das secreções das glândulas sudoríparas. Possui ainda propriedades: hidratante, refrescante, e antioxidante da pele por conter grande quantidade de ácido ascórbico.

Gérmen de Trigo: Rico em vitamina E, dá vitalidade à pele, retarda o envelhecimento e evita varizes.

Ginkgo Biloba: tem ação hidratante, estimulante da circulação periférica, protetora contra radicais livres, reestruturante, bio-energizante, ação antiinflamatória.

Ginseng: tem ação tonificante, cicatrizante, antiinflamatória, refrescante, estimulante celular, restauradora de tecidos, hidratante, nutritiva.

Hamamélis: tem ação adstringente, vasoprotetora, vasoconstritora,descongestionante, antioleosidade, anti-acnêica. Indicado nas afecções venosas como varizes, flebites, hemorróidas; em preparações para oleosidade excessiva da pele e do couro cabeludo.

Hera: tem ação inibidora sobre os fungos, além de propiciar uma ação antibiótica.

Hibisco: tem ação refrescante, purificante, antiinflamatória, suavizante, antioxidante, tônica e protetora do sistema venoso.

Jaborandi: tem ação estimulante celular, ativador da produção de secreção, restaurador de tecidos e tônico capilar. Estimula o couro cabeludo, melhora o brilho e trata a queda do cabelo.

Lavanda: tem ação anti-séptica, cicatrizante, estimulante da circulação periférica, refrescante, repelente de insetos, purificante de peles acnêicas.

Macela: tem ação antiinflamatória, calmante, bactericida, miorrelaxante, estimula a circulação sangüínea periférica. Indicado como auxiliar em tratamentos para queda de cabelos, em produtos para peles e cabelos delicados, como auxiliar na proteção solar.

Mamão Papaya: Possui propriedades hidratante, suavizante, remineralizante e renovadora das células da epiderme, principalmente através da ação da enzima papaína e das vitaminas.

Melancia: Possui propriedades antioxidantes devido a presença de vitamina A e C, proporcionando um combate aos radicais livres, além dos efeitos hidratantes e umectantes para a pele e cabelos gerados pela glicose e sais minerais presentes.

Pepino: tem ação hidratante, amaciante, anti-séptico, refrescante, emoliente, clareador de manchas. É ligeiramente adstringente. Indicado como auxiliar no tratamento da sarna, coceira, irritações da pele, assaduras, acne.

Pimenta (Capsicum): Possui ação rubefaciente, refuscante, tonificante, ativadora da circulação local.

Própolis: tem ação cicatrizante, antiinflamatória, bactericida, protetora e regeneradora de tecidos, calmante de irritações da pele.

Rosas Rubras (vermelhas): propriedades adstringentes e de limpeza profunda, que auxiliam na regeneração celular e controlam a oleosidade da pele.

No próximo post: Ativos botânicos 2 – Óleos Essenciais.

Beijinhos =)

Cosméticos Industrializados vs. Naturais

Olá! Hoje o assunto é sobre cosméticos. Afinal, qual a melhor opção para se usar: cosmético industrializado ou cosmético natural? Vou falar sobre os prós e contras de cada um para que você possa se decidir com segurança.

1- Cosméticos industrializados: eles já vem prontos, embalados, perfumados, previamente testados, com uma incidência mínima de problemas de alergia. Contém princípios ativos diluídos em bases cosméticas que podem ser derivadas de produtos animais, vegetais ou minerais. Estes cosméticos contém conservantes, espessantes, essências e corantes em alguns casos. A maioria dos cosméticos industrializados se utilizam de 1 a 3 princípios ativos em suas fórmulas, com uma concentração usual média que varia de 1% a 10% do princípio ativo destacado na embalagem. Raramente encontra-se um cosmético industrializado que contenha mais do que 3 princípios ativos em sua composição e com uma concentração superior a 10% e isto ocorre por seus motivos: uma concentração de até 10% de princípios ativos garante que o produto não seja forte o suficiente a ponto de causar alergias mas ainda torna possível se beneficiar de suas propriedades; a utilização de até 3 princípios ativos em concentração baixa garantem um preço mais acessível aos cosméticos, e isto vale tanto para os cosméticos para pele quanto cosméticos para os cabelos. Existem sim cosméticos que fogem a esta regra, são cosméticos normalmente mais caros, de uso profissional ou recomendados por dermatologistas, esteticistas ou cabeleireiros. Os cosméticos industrializados tem as vantagens de serem práticos, por preços normalmente acessíveis, fáceis de encontrar, fáceis de usar, perfumados e bons o suficiente para quem não tem problemas graves de pele ou nos cabelos. Na maioria dos casos, estes cosméticos conseguem resolver os problemas das pessoas sem muitas complicações.

2- Cosméticos naturais: trata-se da matéria prima bruta, ou seja, manteigas vegetais, óleos vegetais, extratos de plantas maceradas, gorduras animais, etc. Os cosméticos naturais são, nada mais nada menos que os princípios ativos 100% puros, o que tem suas vantagens e desvantagens. As vantagens dos cosméticos naturais, por serem 100% puros, é que o efeito do princípio ativo da matéria prima será o mais concentrado possível, um efeito realmente forte, por um preço realmente mais barato que dos cosméticos industrializados, sem adição de corantes, conservantes, espessantes ou bases, é um tratamento “power”. Mas nem tudo são flores – eles tem suas desvantagens também: nem sempre o odor destes produtos naturais é agradável, muitas vezes a textura natural é muito pegajosa ou extremamente oleosa, dependendo da aplicação será necessário deixar o cosmético agir por 1 hora ou uma noite, as vezes a aparência não é agradável e você precisa preparar, o que demanda tempo. Outro fator importante: cosméticos naturais, por serem tão concentrados, podem causar reações alérgicas. É muito importante realizar um teste de alergia 48horas antes de utilizar o cosmético natural pretendido.

3- Bases cosméticas gordurosas: independente se o cosmético é industrializado ou natural, ele sempre terá pelo menos uma base cosmética que pode ser de origem animal, vegetal ou mineral. Todos os cosméticos, para fazerem efeito, precisam ter uma base gordurosa, cuja quantidade será definida de acordo com a finalidade do cosmético.

a) As bases de origem animal são as mais rapidamente assimiladas e absorvidas pela nossa pele e cabelos, são as bases que realmente terão um efeito mais rápido, no entanto, justamente por toda esta facilidade de penetração, são as bases com maiores chances de causar alergias. Exemplos de bases animais: lanolina, tutano de boi, mel, própolis, leite, geleia real.

b) As bases de origem vegetal não são tão rapidamente assimiladas quanto as de origem animal, no entanto, tem uma boa aceitação, um tempo para efeito moderado mas com menor incidência de alergias. Uma base vegetal precisa ser massageada com mais vigor para poder penetrar na pele e nos cabelos, mas uma vez assimilada, tem efeitos tão bons quanto as bases animais. Exemplos de bases vegetais: manteiga de karité, manteiga de cacau, óleo de oliva, óleo de amêndoas e outros tipos de óleos e manteigas a base de plantas.

c) As bases de origem mineral são as mais difíceis de serem assimiladas pela pele e cabelos, normalmente são usadas com maior frequência para óleos de massagem e reparadores de pontas para os cabelos. Essas bases minerais não tem uma boa penetração, portanto não se deve utilizar produtos com bases minerais quando se deseja a assimilação dos princípios ativos, mas quando se deseja um produto que cria uma cobertura superficial. Exemplos de bases minerais: silicones, óleo mineral (parafina líquida), parabenos.

4- Usando bases cosméticas de acordo com a finalidade pretendida:

a) Para peles secas, com rugas: bases animais de tutano de boi, lanolina e geleia real, bases vegetais de óleo de rosa mosqueta, óleo de amêndoas e manteiga de cacau.

b) Para cabelos secos e danificados: bases animais de tutano de boi, mel, leite, bases vegetais de manteiga de karité, manteiga de cupuaçu, óleo de coco, óleo de argan e óleo de jojoba.

c) Para peles oleosas ou acneicas: bases animais de própolis e leite, bases vegetais de óleo de rícino, óleo de calêndula, óleo de eucalipto e base mineral de argila verde.

d) Para peles sensíveis: bases animais de mel e leite, bases vegetais de óleo de rosa mosqueta, óleo de semente de uva, óleo de camomila e base mineral de argila branca.

No próximo post: lista de ativos botânicos.

Beijinhos =)

O início

Imagem de autoria da proprietária do blog. Todos os direitos reservados.

Este post é o início de tudo. O início de uma compilação gigantesca de experiências, estudos, leituras e muitas horas de mão na massa quando se trata do assunto ‘beleza’.

Após muitos anos fazendo de tudo nos cabelos, após muitos anos estudando sobre cores, muitos estudos sobre consultoria de imagem, após muitos anos de experiência sobre cuidados com a pele, após muitas dietas, tentativas e erros sobre alimentação e após tanta batalha para conseguir criar uma imagem pessoal que refletisse quem eu realmente sou, consegui chegar lá \o/ – e resolvi dividir minhas experiências e conhecimentos com vocês. Porque, como todas sabem, beleza é fundamental, mas para se tornar bonita é preciso criar uma imagem pessoal que seja condizente com quem a pessoa realmente é por dentro, do contrário você dificilmente se sentirá completa.

Eu sempre gosto de analisar, antes de mais nada, a personalidade e o temperamento da pessoa. Antes de querer impor pra pessoa se tal cor ou tal roupa ficará bem pra ela, é necessário entender quem esta pessoa é, como ela age diante do mundo, o que ela quer mostrar para o mundo, como se sente. Muitas vezes caímos no erro de classificar uma pessoa como sendo da paleta “inverno” sendo que esta pessoa tem um temperamento sanguíneo, uma personalidade dinâmica e colorida que nada tem a ver com as cores da paleta inverno. E o que acontece numa situação dessas? A pessoa de temperamento sanguíneo que passa a se vestir com as cores de uma paleta que nada tem a ver com seu temperamento, passa a ter um conflito interno, que não ocorre em nível consciente mas sim em nível subconsciente. A pessoa não se sente bonita, não se sente a vontade, não se sente ela mesma – assim como as pessoas ao redor passam a ter essa mesma sensação a respeito dela – e ela sequer sabe porque isto acontece.

Este tipo de situação ocorre porque as cores e formas influenciam MUITO no nosso subconsciente e consequentemente acabam influenciando as pessoas ao nosso redor. Isto não quer dizer que algumas cores sejam sempre “ruins” ou sempre “boas”, não gosto de utilizar desta denominação. Acho importante ressaltar que certas cores poderão ter um efeito positivo ou negativo de acordo com a pessoa que a veste, e para isto deve-se levar em consideração o temperamento da pessoa, sua personalidade, a coloração de sua pele e de seus olhos. Ou seja: para algumas pessoas o preto pode cair super bem, dando um ar “chique”, para outras pessoas o preto pode deixar-lhes pálidas e com aspecto austero.

Através deste blog, pretendo dividir meu conhecimento sobre o assunto, além de falar sobre moda, produtos para cabelos, produtos para pele, dicas de beleza, música, gastronomia light e qualquer outro assunto que possa ser de interesse para mulheres vaidosas e bem antenadas.

Beijinhos =)